A CEMAR atua na distribuição de energia elétrica para todo o estado do Maranhão, atendendo 217 municípios espalhados em 334.557 km². Só na ilha de São Luís, onde se localiza a sede da empresa, são cerca de 2 milhões de consumidores atendidos. A empresa, que é controlada desde 2006 pelo grupo Equatorial Energia, tornou-se referência em modelo de gestão financeira e exemplo de como investimentos consistentes podem melhorar o atendimento aos clientes e a operação da concessionária.

Com áreas de grande concentração de clientes, assim como regiões pouco povoadas, algumas vezes de difícil acesso e com as mais diversas realidades socioeconômicas, a CEMAR tem um grande desafio na operação e gestão de ativos da rede de distribuição. Por este motivo, a eficiência operacional é um de seus principais focos de investimento.

Quando a ANEEL, através de revisão do PRODIST, determinou a obrigatoriedade do uso de medidores com memória de massa nos alimentadores das subestações de distribuição, a partir do início de 2012, a CEMAR já havia saído na frente, e estava em conformidade com a nova norma. A empresa decidiu então evoluir na aplicação das informações coletadas, adquirindo um sistema para automatizar a telemedição, consolidação dos dados e vários outros processos de gestão e análise.

Após um processo de avaliação das soluções de mercado, a Way2 foi contratada para a implantação da Plataforma Integrada de Medição e para o desenvolvimento de funcionalidades inovadoras para gestão de ativos da medição operacional. Alguns destaques da solução são:

  • Sistema 100% web com perfis de acesso totalmente flexíveis em relação a funcionalidades e pontos de medição, para acesso de várias áreas a uma mesma base consolidada;
  • Telegestão da medição online: ferramenta de acompanhamento georeferenciada baseada em Google Maps para acompanhamento dos status da medição de cada ponto;
  • Leituras em tempo real, incluindo envio de dados para a área de automação da distribuição;
  • Processo automatizado de validação dos dados de medição, identificando lacunas, duplicidades e anomalias para processos de edição e consolidação;
  • Importação de arquivos de dados em formato proprietário dos medidores para contingência da telemedição;
  • Gestão integrada de medição CCEE (Rede Básica e Livres) com a medição operacional (SEs de Distribuição);
  • Relatórios para medição operacional, calculando automaticamente demandas coincidentes, desequilíbrios entre fases, alertas de corrente de pick-up de relé, comparação com dados da automação da rede (Sistema SCADA), etc;
  • Ferramentas específicas para monitoramento do carregamento de transformadores;
  • Criação de pontos virtuais com base em equações complexas e vigências bem definidas, podendo modelar pontos de balanço medido, rateios, e cargas complexas;
  • Balanço Energético por Alimentador, apresentando perdas totais, técnicas e comerciais.