Way2Blog

Tudo sobre gestão de energia e o setor elétrico!

Por Bianca Escrich, redatora na Way2 | 25 novembro, 2020 | 0 Comentário(s)

Melhores práticas para gestão de créditos de energia na Geração Distribuída

Quem opta pelo modelo de Geração Distribuída pode compensar seus créditos de energia em outras faturas. É uma boa prática o uso de tecnologia para realizar a gestão dos créditos de energia de forma automática.

Sem tempo para ler o artigo? Ouça aqui:

créditos de energia solar

A Geração Distribuída (GD) passou a vigorar em 2012, a partir da Resolução Normativa 482 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) que estabelece as bases para instalação e conexão de usinas de micro e minigeração distribuída no Brasil. Ao optar por esse modelo de geração, torna-se essencial promover a gestão de créditos de energia para aderir ao Sistema de Compensação de Energia Elétrica. 

Na Geração Distribuída, o consumidor instala a sua própria usina geradora na unidade consumidora e conecta ela na rede elétrica da concessionária, recebendo benefício financeiro a partir do sistema de compensação de créditos.

O Sistema de Compensação de Energia Elétrica permite ao consumidor abater o volume de energia gerado do próprio consumo, obtendo créditos (em kWh) por eventuais excedentes injetados na rede da concessionária que são descontados de faturas posteriores e, inclusive, fornecer o excedente para a rede de distribuição de sua localidade. 

Dessa forma, a energia passa a ser gerada pelo agente no local ou próximo de onde será consumida, visando aumentar a capacidade do sistema elétrico, sem a necessidade de ampliar linhas de transmissão ou investir em grandes projetos de geração, aliando economia financeira, consciência socioambiental e autossustentabilidade na geração de energia.

Devido aos potenciais benefícios que a modalidade pode proporcionar ao sistema elétrico, os estímulos à Geração Distribuída são cada vez mais evidentes. Entre as principais vantagens podemos destacar: baixo impacto ambiental, redução no carregamento das redes, minimização das perdas e a diversificação da matriz energética.

Como funciona a compensação dos créditos de energia nos modelos de Geração Distribuída

Quando a quantidade de energia gerada em determinado mês for superior à energia consumida naquele período, o consumidor fica com créditos que podem ser deduzidos da fatura de energia nos meses seguintes. O prazo de validade dos créditos passou de 36 para 60 meses, sendo que os créditos de energia podem também ser usados para abater o consumo de unidades consumidoras do mesmo titular situadas em outro local, desde que na área de atendimento de uma mesma distribuidora. 

Os créditos são distribuídos percentualmente para cada unidade consumidora, ou seja, ao final de cada ciclo de faturamento, a concessionária precisa distribuir a energia gerada pela usina (kwh) de acordo com os percentuais que já foram distribuídos pelo consórcio/cooperativa. Os consórcios/cooperativas precisam informar à distribuidora o rateio de créditos com no mínimo 60 dias de antecedência. Além disso, o gestor de créditos deve se atentar para que o crédito gerado seja o suficiente para abater o máximo de consumo da unidade, mas tomando cuidado para que não gere um consumo excedente.

Ao optar pela Geração Distribuída, o consumidor deverá escolher a modalidade que mais se adequa ao seu perfil de operação. Entenda como cada modalidade funciona para avaliar em qual delas seu projeto se enquadra:

geração distribuida

Unidades consumidoras enquadradas nas modalidades geração junto à carga, autoconsumo remoto, geração compartilhada de energia e EMUC podem aderir ao sistema de compensação de energia elétrica.

Esse sistema permite que a energia excedente gerada pela unidade consumidora com micro ou minigeração seja injetada na rede da distribuidora, a qual funcionará como uma bateria, armazenando esse excedente. Quando a geração for maior que o consumo, o saldo positivo de energia poderá ser utilizado para abater o consumo em meses subsequentes. 

Com a Resolução 687 a validade dos créditos de energia foi estendida para 60 meses. Há ainda a possibilidade de o consumidor utilizar esses créditos em outras unidades previamente cadastradas dentro da mesma área de concessão e caracterizada como autoconsumo remoto, geração compartilhada ou integrante de empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras (condomínios). 

É importante ressaltar que a adesão ao sistema de compensação de energia elétrica não se aplica aos consumidores livres ou especiais. 

Gestão de créditos de energia na Geração Distribuída: melhores práticas 

Conheça as melhores práticas para gestão de créditos de energia na Geração Distribuída:

Auditoria automática de faturas para validação da compensação por Geração Compartilhada 

A auditoria automática das faturas de energia elétrica permite obter um maior controle sobre esse importante insumo. Para auxiliar na gestão de créditos na Geração Distribuída a partir do uso da auditoria automática de faturas para a validação da compensação por geração compartilhada, empresas contam com a tecnologia como aliada.

Com a adoção de uma solução tecnológica que automatiza a digitalização e a análise das faturas de energia para auditoria do processo de compensação e acompanhamento da evolução dos créditos, é possível acompanhar os dados de geração, consumo, créditos gerados e saldo no mês. Além disso, a leitura automatizada das faturas de energia é uma das boas práticas recomendadas para alcançar eficiência operacional e reduzir custos com energia na empresa

Análise do perfil de consumo 

Ao optar pela Geração Distribuída, é importante realizar um estudo da curva de consumo para avaliar como se comporta o consumo de energia de maneira consistente. Assim, com base nos dados compilados, torna-se viável analisar os períodos de maior consumo para auxiliar na distribuição futura de créditos, levando em consideração a sazonalidade da operação, entre outras especificidades. 

Estudo do potencial de geração da usina

O estudo do potencial de geração permite ter dimensão não apenas da capacidade instalada da usina, mas também da variação de geração ao longo do meses e anos, levando em consideração a performance da geração de energia em diferentes épocas do ano. 

Com a modernização do setor elétrico é possível explorar o potencial de geração da usina, evitando desperdícios com novas formas de geração, de armazenamento em escala e a entrada de veículos elétricos. 

Tecnologia como aliada da gestão de créditos de energia na Geração Distribuída

É de extrema importância adotar ferramentas para a gestão dos créditos de energia na Geração Distribuída, considerando o grande volume de unidades consumidoras a serem gerenciadas. O software Line é um exemplo de solução tecnológica que assegura uma gestão mais eficiente dos créditos de geração, otimizando processos e minimizando os riscos dessa operação a partir de funcionalidades que promovem autonomia ao consumidor na gestão dos seus gastos com energia.

Compensação e transferência dos créditos entre os postos tarifários

Quando a utilização dos créditos se der em posto tarifário diferente do qual os créditos foram gerados, o saldo de energia gerada deve ser multiplicado pela relação entre as Tarifas de Energia aplicáveis à unidade consumidora na qual ocorrerá a utilização dos créditos. Os créditos gerados no mesmo posto tarifário são compensados, após é realizada a transferência dos créditos gerados nos postos diferentes, através do fator de ajuste. 

Caso as unidades consumidoras sejam do grupo A (que diferencia Ponta e Fora Ponta), a compensação será primeiro no consumo que ocorreu no mesmo posto horário da geração. Por exemplo, se houve apenas geração no horário fora ponta, a compensação será, primeiramente, no horário fora ponta. Caso haja algum excedente, a compensação de consumo ocorrerá em outro posto tarifário.

gestão de créditos de energia

Deixe seu comentário!

Assine nosso blog ;)

Mantenha-se atualizado sobre o que está acontecendo quando o assunto é energia