Way2Blog

Tudo sobre gestão de energia e o setor elétrico!

Por Jéssica Macedo e Nathália Viegas, Analista Comercial e Analista de Marketing | 4 dezembro, 2023 | 0 Comentário(s)

Como a Way2 dá apoio às operações das comercializadoras no Mercado Livre de Energia 

Com o apoio da PowerHub, software da Way2 que automatiza a captura e processamento das faturas de energia e consolida dados de forma segura, as comercializadoras conseguem realizar suas operações internas de forma ágil, escalável e eficiente para atuar no Mercado Livre.

operações das comercializadoras no Mercado Livre de Energia

No cenário complexo e dinâmico do mercado livre de energia, ter uma gestão eficiente de todas as operações internas torna-se um elemento essencial para as comercializadoras de energia. Principalmente, neste momento de abertura de mercado, em que são esperados milhares de novos consumidores no ambiente livre de contratação (ACL). E, consequentemente, muitas oportunidades de negócio para as varejistas.  

Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), apenas entre janeiro e agosto de 2023, mais de 4,8 mil unidades consumidoras entraram no mercado livre, o que é o maior ritmo de migrações da história, mostrando a força desse movimento, que se intensificará a partir de 2024. Considerando esse recorde, o ambiente de contratação livre já soma mais de 35 mil consumidores, correspondendo a 40% de todo o consumo de energia do Brasil.  

No contexto específico do ACL, as empresas de comercialização enfrentam a volatilidade dos preços da energia, demandas específicas de cada consumidor e, até mesmo, mudanças regulatórias frequentes. Portanto as operações das comercializadoras no Mercado Livre de Energia precisam de análises que permitam antecipar as tendências do setor e responder com agilidade às mudanças. Com o apoio de uma tecnologia inteligente, é possível implementar estratégias personalizadas para não apenas mitigar riscos, mas também aproveitar oportunidades. 

Prospecção de clientes no Mercado Livre de Energia 

O contexto da abertura de mercado permite que empresas menores e de diversos segmentos estejam no ambiente livre de contratação, sendo necessário que as comercializadoras se reposicionem frente a esses possíveis cientes. Isso será necessário, porque os novos consumidores livres não têm uma maturidade energética avançada e, muitos nem mesmo entendem o que é este novo mercado de energia.  

E, paralelo a isso, as varejistas vão precisar de maior escala operacional. Uma vez que a carteira de clientes tende a crescer expressivamente. Para que consiga gerenciar essa parte inicial da operação – o front office – é preciso que as operações das comercializadoras no Mercado Livre de Energia possam contar com uma solução completa para agilizar e automatizar processos internos.  

Análise de viabilidade para migração e fechamento de contratos 

Neste cenário, é muito importante contar com uma tecnologia que possibilite analisar a viabilidade de migração do cliente para o mercado livre de energia ou, até mesmo, se o perfil do cliente faz sentido para a própria operação da varejista. Hoje, algumas empresas já utilizam a coleta e análise de faturas de energia como principais insumos para realizar essa análise neste segmento. No entanto, muitas delas a ainda o fazem de forma manual, prática que pode gerar erros graves, relatórios imprecisos e comprometer o processo de prospecção da varejista.  

Portanto, com o uso de um software como a PowerHub, que captura e processa faturas de energia automaticamente, a probabilidade destes erros acontecerem é muito menor. Além de agilizar um dos pontos iniciais da operação da comercializadora, com o fornecimento de dados confiáveis para confecção de propostas técnicas e comerciais. 

Gestão de clientes no contexto da abertura do mercado 

Após conquistar vários clientes na fase de prospecção, é preciso gerenciar toda essa carteira para garantir que os contratos firmados se cumpram. E, muitas empresas ainda vêm encontrando dificuldade para deixar essa operação mais ágil. Mês a mês, os novos consumidores livres atendidos pelas comercializadoras precisarão ser faturados e é preciso que as varejistas tenham visibilidade dessa operação. 

Para isso, será preciso acompanhar os dados de consumo, o que pode ser feito de forma mais ágil acessando os dados do SCDE de forma consolidada em uma solução. Essa etapa é muito importante para entender se o consumidor está operando conforme o acordado em contrato. 

Uso da tecnologia para gerenciar e fidelizar clientes 

Quando a comercializadora não faz uso de tecnologia nesse processo, a checagem dos dados acontece de forma manual e com menos granularidade. Ou seja, a varejista corre o risco de se apoiar em uma análise mais rasa e suscetível a falhas, que pode impactar toda a atuação da empresa junto ao cliente. Mas, caso opte por uma solução inteligente e que permita visualizar essas informações de forma mais simples, possibilitando a troca de unidade consumidora com um único clique, a comercializadora acaba ganhando agilidade.  

Com a PowerHub, por exemplo, é possível acompanhar detalhadamente se há algo de errado com a unidade consumidora de cada cliente. No contexto em que os próprios consumidores não têm muito conhecimento sobre suas respectivas operações energéticas, cabe à comercializadora dar visibilidade a ele sobre o que está acontecendo e como ele pode corrigir eventuais problemas. Como consequência, o varejista acaba fortalecendo o relacionamento junto a esse cliente e fidelizando-o. 

Tecnologia para o backoffice nas operações das comercializadoras no Mercado Livre de Energia 

A operação que mais precisará de apoio tecnológico neste momento de abertura de mercado será o backoffice. Isso ocorrerá, porque antes as comercializadoras lidavam com um número muito menor de documentos para gerenciar. Mas com a entrada de novos consumidores no ambiente de contratação livre, a quantidade vai crescer exponencialmente. Além disso, muitos dos contratos firmados com estes novos clientes livres não será mais de longo prazo, exigindo um acompanhamento mais detalhado desse processo.   

Na PowerHub, é possível integrar os dados de faturas e do SCDE com os sistemas de gestão de contratos. Desta forma, a plataforma pode ajudar na escala da operação varejista, unindo e garantindo a consistência dos dados de toda a base de clientes em um único sistema, que irá apoiar na geração de insights para uma gestão energética mais eficiente. 

Porque escolher a solução da Way2 para atuar no Mercado Livre de Energia? 

Com várias opções no mercado, pode ser difícil escolher quais soluções estão mais aderentes às necessidades das comercializadoras varejistas. E, neste processo, é preciso levar em conta, não apenas as ferramentas oferecidas pelas plataformas que apoiam a gestão de energia, mas também o histórico e atuação da empresa responsável pelo software.  

A Way2 está há 18 anos no mercado e é especialista na oferta de tecnologias que garantem a qualidade de dados de energia, transformando-as em soluções eficientes para o setor elétrico. Para atender demandas de gerenciamento de energia, migração para Mercado Livre, e projetos de eficiência energética, a empresa disponibiliza a PowerHub, plataforma que garante escalabilidade e eficiência operacional às comercializadoras de energia.  

powerhub

Deixe seu comentário!

Assine a Way2News

Saiba o que está acontecendo quando o assunto é energia e tecnologia