Way2Blog

Tudo sobre gestão de energia e o setor elétrico!

Por Greyci Girardi, redatora na Way2 | 1 março, 2020 | 0 Comentário(s)

O que é eficiência energética?

Eficiência energética é uma estratégia que busca otimizar o consumo de energia por meio de diversas ações para redução de custos em empresas, trazendo economia, maior competitividade e rentabilidade.

Sem tempo para ler o artigo? Ouça aqui:

Eficiência Energética

A eficiência energética ocupa cada vez mais espaço no mundo dos negócios, seja porque a energia representa um insumo operacional caro, seja porque é preciso discutir caminhos produtivos mais sustentáveis se pensamos em frear as mudanças climáticas para garantir um futuro mais promissor às próximas gerações.

No universo empresarial, especificamente, eficiência energética pode ser a chave para tornar um negócio mais competitivo e rentável, já que a redução de custos operacionais é um dos seus principais benefícios. Se esse é o desejo de sua empresa, esse post traz informações que podem ajudar. Abordamos nele o que é eficiência energética, seus benefícios e como implantar um projeto de eficiência energética para alcançar economias expressivas e maior competitividade no mercado. 

O que é eficiência energética?

Eficiência energética é produzir mais ou a mesma coisa tendo um gasto de energia menor. Em nichos de negócio que não envolvem a produção de bens, a eficiência representa operar por mais ou pelo mesmo tempo com um consumo de energia menor. Ou seja, o custo de uma unidade operacional ou de uma unidade produtiva torna-se mais baixo quando o negócio é caracterizado pela eficiência energética.

Justamente por isso, uma das principais – e mais positivas – consequências da eficiência energética é trazer maior competitividade às empresas. Pois se você gasta x de energia para fabricar um bem ou para fazer sua empresa operar durante uma hora e seu concorrente gasta 1,2x na mesma tarefa, você se coloca à frente da concorrência.

A importância da eficiência energética nas empresas

Os benefícios da eficiência energética para uma empresa são fáceis de enxergar e já foram elencados aqui. Redução de custos, economia, eficiência operacional, maior rentabilidade e competitividade são vantagens palpáveis e desejáveis para qualquer gestor.

Mas as vantagens de empresas e indústrias reduzirem o consumo de energia em suas operações não param aí e alcançam toda a sociedade. Trazem como reflexo menor impacto ambiental, produtos e serviços mais baratos para os consumidores e menor investimento público na expansão da matriz energética. São benefícios expressivos, que vão ao encontro de uma busca planetária por modelos mais sustentáveis de negócio.

A eficiência energética no Brasil ainda é “jovem”. Até a década de 90, o país produzia mais energia do que consumia e não havia consciência sobre a necessidade de um consumo racional. Depois, com aumentos sucessivos das tarifas e crises de abastecimento, é que se passou a olhar para a eficiência energética como uma necessidade.

O próprio sistema elétrico nacional em si é ineficiente – mais de 30% da energia elétrica gerada não chega ao consumo, já que há muitas perdas na transmissão.

Assim, a eficiência energética não interessa apenas às empresas e a seus resultados, mas a toda a sociedade brasileira. Não à toa se encontram com facilidade chamadas públicas de eficiência energética, com linhas de financiamento e incentivo a projetos de eficiência energética para empresas, como forma de estimular essa mudança de mentalidade nas organizações.

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética, os setores da indústria e do comércio estão entre aqueles com maior potencial de redução no consumo. Em cada segmento, as estratégias podem variar bastante, mas trazem, a todos eles, impactos positivos relevantes, já que a energia elétrica é um custo cada vez mais pesado para os diversos setores da economia.

O monitoramento para identificar parâmetros de eficiência energética

O monitoramento do consumo de energia pode ser feito de diversas maneiras, até mesmo manuais. No entanto, quanto mais seguro for o procedimento adotado, mais confiáveis serão os parâmetros gerados e, com isso, mais assertivas serão as ações planejadas, pois estarão alinhadas às reais necessidades operacionais de cada empresa.

O processo para se obter um diagnóstico confiável pode ser facilitado por tecnologias que combinam medidores e softwares. Essas soluções viabilizam um monitoramento permanente, sistemático e automatizado do consumo e, com isso, geram insights para adequações contratuais e de infraestrutura, estimulam mudanças de comportamento e até a reavaliação de toda operação de um estabelecimento visando à redução de custos.

Eficiência como premissa do negócio

Muitas empresas já estão revolucionando a maneira como se relacionam com a energia, enxergando a eficiência energética como premissa de negócio. Nessas organizações, cada kWh contratado é visto como um ativo, alocado onde haja maior retorno, seja na cadeia produtiva e operacional ou nas oportunidades de negociação de excedentes.

A empresa que age dessa forma aumenta sua competitividade e sua economia, ao mesmo tempo em que se torna agente promotora de sustentabilidade ambiental. O caminho para alcançar esse resultado começa no autoconhecimento da organização sobre como a energia se insere em suas operações e começa também na vontade de mudar essa relação.

Eficiência energética no varejo

A despesa com energia elétrica equivale de 1 a 2% do faturamento dos estabelecimentos, segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Em shoppings e supermercados, perde apenas para a folha de pagamentos. Abordamos de forma específica a eficiência energética nos supermercados no Webinar: Gestão de Energia em Supermercados. A eficiência energética nos frigoríficos também se insere nesse contexto. Esses estabelecimentos, assim como os supermercados, sofrem com o consumo de refrigeradores, sem contar a instalação de climatização, iluminação e outros equipamentos.

Eficiência energética na indústria

Em alguns segmentos da indústria, a energia pode representar mais de 40% dos custos de produção. Ela é o principal insumo em quase 80% das indústrias, segundo a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. Na indústria de alumínio, chega a alcançar 70% dos custos de produção, conforme indica a associação que representa o setor. 

Benefícios das soluções em eficiência energética

Antes de mais nada, é importante ter claro que qualquer empresa, seja qual for o segmento ou o porte, é capaz de implantar um projeto de eficiência energética e alcançar os benefícios que ele pode trazer.

Por outro lado, devemos ter a clareza também de entender que não há um modelo pronto a seguir. Algumas ações e estratégias são comuns às organizações em geral, mas um planejamento assertivo dependerá de um autoconhecimento sobre o perfil de consumo de cada negócio. Queremos reforçar que você precisa saber onde e como a sua empresa gasta energia, quais são os gargalos em seus processos e quais são os comportamentos que acarretam desperdício na sua organização, para poder assim identificar os pontos de ineficiência e as oportunidades de melhoria do seu negócio. Só assim é possível traçar as estratégias mais eficazes para de fato ter eficiência energética e todos os benefícios que ela pode oferecer.

De forma geral, podemos dizer que as formas de se ter eficiência energética envolvem:

Tecnologia nos equipamentos 

Aquisição de produtos, equipamentos ou serviços específicos podem trazer maior eficiência, desde a compra de aparelhos de ar condicionado com selo A do Procel, até a adoção de softwares de gestão de energia que automatizam o monitoramento do consumo e geram indicadores para a tomada de decisões voltadas à eficiência energética.

Controle de consumo

O controle nada mais é do que monitorar, de forma permanente, o consumo, para entender e atacar os processos, equipamentos e recursos causadores de desperdício e as oportunidades de otimização. Esse controle pode ser feito de forma caseira, por meio de planilhas eletrônicas, ou de forma automatizada, com o auxílio de plataformas de gestão, como já dito.

Comportamento sustentável

A eficiência energética é diretamente influenciada pela cultura organizacional e pelos hábitos e comportamentos das equipes. Ações direcionadas a mudar comportamentos, para melhor, também fazem parte de um projeto de eficiência energética. Elas podem ir desde iniciativas simples, como campanhas de conscientização, até ações mais complexas, como treinamentos para o uso adequado de equipamentos e mudanças em procedimentos para otimizar o gasto de energia nas atividades desenvolvidas.

Dentro desses três eixos, há uma série de ações e medidas que podem ser planejadas conforme as características de cada empresa. E elas vão muito além da substituição de lâmpadas e aparelhos de ar condicionado, como comumente se pensa. 

eficiência energética garante, sem riscos, economia, alta performance, maior competitividade e rentabilidade. Pode, logicamente, haver um potencial maior ou menor de economia em cada empresa, a depender das ações implementadas e da assertividade ao planejar o projeto de eficiência energética. Mas há soluções para todos os tipos de negócio. Basta identificá-las e colocá-las em prática.

Devemos lembrar sempre também que, ao alcançar eficiência energética, uma empresa vai muito além de reduzir gastos e deixar seu negócio mais competitivo. Ela se torna protagonista de uma mudança em modelos produtivos, uma tendência mundial que busca uma relação mais responsável e sustentável com a energia. Empresas que trilham esse caminho abrem novas oportunidades de investimentos e resultados e participam diretamente de uma transformação que beneficia de forma relevante toda a sociedade e as futuras gerações.

Gestão de Energia

Deixe seu comentário!

Assine a Way2News

Saiba o que está acontecendo quando o assunto é energia e tecnologia