Way2Blog

Tudo sobre gestão de energia e o setor elétrico!

Por Greyci Girardi, redatora na Way2 | 7 maio, 2019 | 0 Comentário(s)

ISO 50001: tudo o que você precisa saber

Entenda o que é a ISO 50001, norma que estabelece práticas para a implantação de um Sistema de Gestão de Energia nas empresas, e como aplicá-la para implantar um planejamento eficaz e alcançar a eficiência energética no seu negócio

Sem tempo para ler o artigo? Ouça aqui:

ISO 50001

A energia elétrica tem um peso significativo nos custos das empresas. Por isso a busca pela certificação da ISO 50001 é uma estratégia que deve ser considerada no planejamento e na gestão energética de qualquer negócio.

Não à toa, as empresas vêm buscando alcançar a desejada fórmula de redução no consumo de energia. Para que possam diminuir os custos operacionais e ganhar vantagem competitiva, além de favorecer a sustentabilidade.

Neste contexto, a ISO 50001 pode ser uma alternativa muito válida para a implantação de um gerenciamento de energia eficaz, sustentável e econômico.

O que é a ISO 50001?

ISO 50001 é uma norma internacional que estabelece práticas para a implantação de Sistemas de Gestão de Energia Elétrica nas empresas e organizações. Publicada em 15 de junho de 2011 pela International Organization for Standardization, é considerada um dos meios mais seguros para se promover a eficiência energética em uma empresa. Estima-se que a norma impacte 60% do consumo total de energia no mundo.

As empresas certificadas com a ISO 50001 são aquelas que implantam sistemas para gerenciamento de energia conforme as condutas estipuladas pela norma. Desta forma, passam a ser reconhecidas, em nível mundial, por operarem com eficiência energética e mais conectadas à sustentabilidade. Com a eficaz gestão de energia, garantem o uso racional desse recurso e geram economia.

A norma existe desde 2011, foi atualizada em 2018, e já soma mais de vinte mil certificados emitidos no mundo. No Brasil, o número de empresas certificadas não é expressivo, mas ainda assim o país lidera o número de certificações na América do Sul e Central.

ISO 50001

Quais os benefícios que a ISO 50001 pode trazer para as empresas?

Para começar, a empresa que se certifica carrega em sua marca o peso da sigla ISO. Isso agrega credibilidade junto a parceiros e clientes. Uma vez que as normas ISO são referência mundial por estabelecerem padrões de operação responsáveis, que buscam as melhores práticas e a excelência em serviços e produtos.

Além dos benefícios já citados – eficiência energética, redução dos custos operacionais e diferencial competitivo, não somente devido à economia gerada, mas também pela imagem diferenciada que a empresa passa a ter no mercado – a ISO 50001 proporciona outras ações positivas:

  • Visão objetiva e permanente do uso e consumo de energia: a norma estimula a estratificação do processo de medição do consumo para que se possa identificar as atividades e equipamentos que mais despendem energia na empresa;
  • Projeção de consumo e identificação de oportunidades de economia: a ISO 50001 orienta a identificação das variáveis que influenciam o consumo de energia, por meio de uma série de dados históricos. Isso é feito para que a empresa estabeleça uma linha de base energética, preveja o consumo e tome decisões estratégicas que busquem aumentar a eficiência;
  • Transformação digital e tecnológica: a norma sugere a implementação de tecnologias e novos equipamentos que aprimoram os planos de eficiência energética. Nesse contexto, ganham relevância as plataformas de gestão de energia, consideradas hoje uma das principais ferramentas para ajudar as empresas a alcançarem a certificação da ISO 50001. Isso porque permitem atender com mais facilidade as exigências da norma utilizando-se de processos automatizados;
ISO 50001
Interface de uma tela da Powerhub, plataforma de gestão de energia da Way2
  • Geração de relatórios e dados sistematizados sobre o consumo, performance de processos e equipamentos: podem subsidiar a tomada de decisões, como também atender demandas de partes interessadas, com a vantagem de unificar e padronizar as informações, além de integrar sistemas nas empresas em que isso é desejado;
  • Engajamento e motivação dos funcionários: a necessidade de cumprir requisitos e atender padrões acaba promovendo uma cultura interna de responsabilidade em relação ao consumo de energia e um melhor alinhamento dos colaboradores com os objetivos organizacionais;
  • Operação ambientalmente sustentável: visto que a ISO 50001 estimula uma gestão de energia elétrica com foco em eficiência energética, as empresas certificadas acabam minimizando impactos ambientais e conservando recursos.

Quais são os principais requisitos da ISO 50001?

Como todas as ISOs, a ISO 50001 estabelece requisitos que devem ser cumpridos à risca pelas organizações que desejam a certificação. De forma resumida, os principais pontos que devem ser atendidos são:

  • Elaborar uma política interna para um consumo mais eficiente de energia;
  • Definir objetivos e metas para que a política seja implantada e para que a empresa busque de forma permanente a melhoria contínua de seu desempenho energético;
  • Levantar dados sobre o consumo de energia e utilizá-los na tomada de decisões;
  • Melhorar a forma de consumir energia por meio de novas tecnologias e ferramentas, utilizando software de gerenciamento de energia e utilidades;
  • Monitorar processos e mensurar resultados, incluindo as medições do consumo na empresa, hoje comumente feitas por meio do monitoramento em tempo real das operações;
  • Rever sistematicamente a performance do Sistema de Gestão de Energia para identificar onde a eficiência pode ser aumentada (o Sistema deve ser capaz de identificar desvios, anomalias e oportunidades de economia de forma permanente e sistemática);
  • Atender os requisitos legais e contratuais associados à Gestão de Energia (o que acaba sendo um benefício também, pois esse item impõe que a empresa faça um controle mais rigoroso dessas exigências e, com isso, é mais fácil evitar multas devido ao descumprimento de alguma obrigatoriedade).

A melhoria contínua do Sistema de Gestão de Energia certamente é um dos requisitos mais relevantes. Por isso, a norma se estrutura no ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act), que também norteia as conhecidas ISOs 9001 e 14001, englobando planejamento, operação, avaliação e a melhoria em si.

ISO 50001
Diagrama PDCA: Plan (planejar), Do (fazer), Check (verificar), Act (agir)

Como é feita a certificação?

Nos mesmos moldes do que ocorre nas outras ISOs, a certificação na ISO 50001 é concedida por organismos credenciados após a realização de uma auditoria nos processos e instalações das empresas.

Durante a auditoria, é avaliado se os requisitos da norma estão sendo cumpridos e se, de fato, há um Sistema de Gestão de Energia “rodando”, aderente às diretrizes da ISO 50001.

Vale lembrar que a norma não impõe quais metas e objetivos cada empresa deve estabelecer e atingir. Ela apenas indica caminhos, procedimentos e padrões para a melhoria do desempenho e gerenciamento energético. As metas e objetivos devem ser definidos pelas próprias empresas e organizações, conforme a realidade de cada negócio.

E por ter como base os mesmos preceitos das outras normas, a ISO 50001 pode ser facilmente integrada a outros programas, como Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9001), Sistema de Gestão Ambiental (ISO 14001) e Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (ISO 45001). Sistemas de Gestão integrados costumam ser auditados de forma simultânea, o que otimiza custos no processo de certificação.

Qualquer empresa pode se certificar na ISO 50001?

Sim! Qualquer empresa pode se certificar na ISO 50001, independente do porte, nicho de atuação e produtos ou serviços oferecidos. A certificação é recomendável, principalmente, para as empresas que têm alto consumo de energia e desejam reduzir os custos com esse insumo. Além de a melhor opção para as organizações que precisam diminuir a emissão de gases poluentes, em cumprimento a metas de redução.

Ainda é comum gestores acreditarem que Sistemas de Gestão de Energia Elétrica são complexos de implementar ou que se aplicam somente a grandes indústrias. Entretanto, existem várias tecnologias à disposição das empresas para facilitar esse processo e modernizar a forma de gerir a energia. Uma vez que a tecnologia é implantada, os benefícios dessa mudança alcançam a todos.

Investimento com retorno garantido

Diante de todos os benefícios aqui listados, podemos dizer que, sem nenhuma dúvida, a certificação ISO 50001 é um projeto de retorno garantido. Ainda devemos reforçar que esse retorno não se restringe ao âmbito econômico, adquirido com a redução no consumo de energia.

Ele abarca o quesito ambiental, já que as empresas certificadas automaticamente favorecem a conservação dos recursos naturais. Há também o quesito estratégico, quando levamos em conta que a redução dos custos operacionais alavanca o potencial de competitividade de uma empresa (além do impacto positivo sobre sua reputação quando passa a carregar a sigla ISO em sua marca).

Como já dito anteriormente, ainda é pouco expressivo o número de empresas no Brasil certificadas na ISO 50001. No entanto, as organizações que passarem a encarar a energia de outra forma, aceitando a certificação como um atalho seguro e prático para alcançar a eficiência energética, vão se diferenciar da média. Além de contribuir para que o país seja reconhecido por estabelecer uma relação mais responsável (e inteligente) com a energia.

ISO 50001

Deixe seu comentário!

Assine a Way2News

Saiba o que está acontecendo quando o assunto é energia e tecnologia