Way2Blog

Tudo sobre gestão de energia e o setor elétrico!

Por Helena Liberato, Analista de Marketing na Way2 | 25 agosto, 2021 | 0 Comentário(s)

4 exemplos de como a PowerHub atua na gestão energética

A PowerHub é usada em grandes consumidores de energia para atuar na superação de desafios como rateio de custos, correção de energia reativa, monitoramento de demanda e gerenciamento de múltiplas unidades consumidoras.

Sem tempo para ler o artigo? Ouça abaixo:

gestão energética

A tecnologia da PowerHub foi criada para apoiar gestores de grandes empresas consumidoras de energia a potencializar seus resultados nos processos de gestão de energia e utilidades e evitar inconsistências.

A plataforma é direcionada principalmente para indústrias, empresas de agronegócio, educação, redes de varejo e empresas de telecomunicações. Dentro dessas operações, a PowerHub, pode ser usada para superar diferentes desafios. 

Neste artigo, você vai conferir 4 exemplos práticos de como a PowerHub atua na gestão energética visando a solução de desafios comuns encontrados em empresas de diferentes segmentos. Continue lendo!

Monitoramento de fator de potência e correção de energia reativa

Ultrapassagens de demanda costumam ser uma dor de cabeça para empresas que consomem grande quantidade de energia. E com razão, visto que a energia elétrica representa um dos principais custos em empresas e indústrias.

Por isso, é tão importante ficar atento na demanda contratada de energia. Se o consumidor passa do limite contratado, é aplicado multas e penalizações na fatura pelo uso excessivo de energia reativa. 

No Posto Leival, da Rede de Postos VB, em Sergipe, esse problema estava acontecendo. Ao analisar o fator de potência configurando alarmes inteligentes na PowerHub, o Posto Leival pôde analisar o perfil de carga e realizar diversas melhorias nos seus equipamentos e com isso evitar as penalizações que estava recebendo.

energia reativa excedente

Rateio de energia em shopping centers

O rateio de energia entre centros de custos é uma ação comum em shoppings centers e alternativa indicada para customizar ao máximo um plano eficiente de gestão de energia. Mas também é um desafio para os gestores responsáveis por esse processo, visto que qualquer erro na cobrança de cada centro de custo, o empreendimento é responsabilizado.

Na operação do Maxi Shopping Jundiaí, por exemplo, os gestores contam com o apoio da PowerHub para garantir que o rateio de energia seja fiel ao que foi consumido. Ao acompanhar os dados de consumo de todo o empreendimento em tempo real, conseguem monitorar ultrapassagens de demanda e tomar decisões mais assertivas para evitar problemas futuros. Sem contar que com o apoio da tecnologia, o time abandonou a tarefa de realizar manualmente esse processo.

Gerenciamento de múltiplas unidades consumidoras de energia

Organizações que possuem muitas unidades consumidoras para operar, geralmente têm mais dificuldade para gerenciar seu consumo de energia. Isso porque são muitos dados, faturas de energia e informações diferentes para controlar e manter a gestão eficiente do negócio.

O principal benefício da PowerHub para esse tipo de operação, é a facilidade de centralização dos dados de energia e utilidades em uma única plataforma, com acesso facilitado via desktop ou aplicativo, e que permite o gestor acompanhar dados em tempo real, facilitando tomadas de decisão entre as unidades.

Monitoramento de demanda de energia no agronegócio 

No agronegócio, existe uma oportunidade para reduzir custos chamada “reconhecimento da sazonalidade”. Funciona assim: é necessário que, no último ano, ou seja, num ciclo de 12 meses completos, a razão entre a soma dos 4 meses de maior consumo e a soma dos 4 meses de menor consumo tenha sido de 20% ou menos. Quando uma unidade consumidora passa a ser reconhecida como sazonal, a concessionária precisa verificar a cada ciclo de 12 meses se a unidade ainda está atendendo a relação mínima de 20%.

Se a empresa agrícola passar desse consumo, fica fora do benefício da sazonalidade. Como aconteceu com a Amaggi, uma das maiores produtoras de soja do Brasil.

Os gestores de energia perceberam, ao acompanhar os dados de consumo das suas unidades consumidoras através da PowerHub, que no 11º mês do ciclo de sazonalidade de uma unidade, a relação entre os maiores e menores consumos passava dos 25%. A partir dessa descoberta, conseguiram traçar uma meta e corrigir esse percentual no mês seguinte para não perder o reconhecimento da sazonalidade.

Com a PowerHub, a Amaggi e outras empresas do agronegócio, têm mais confiança e agilidade para analisar seus dados, garantindo maior eficiência operacional e possibilidade de redução de custos com energia durante as safras.

Entre em contato com um especialista Way2 para entender todo o potencial que a PowerHub pode oferecer para superar os desafios da gestão energética.

gerenciar consumo de utilidades

Deixe seu comentário!

Assine a Way2News

Saiba o que está acontecendo quando o assunto é energia e tecnologia